PNG.png

INSTITUTO ÀWÚRE DE INCENTIVO CULTURAL AFRO BRASILEIRO 

Na Língua Yorùbá, Àwúre significa Boa Sorte, Afortunado!

 

 

SEJA BEM VINDO

NOTAS PUBLICAS E MANIFESTAÇÕES QUE REFLETEM OS PENSAMENTOS DA INSTITUIÇÃO

 

INDIGNAÇÃO: Instituto Àwúre divulga nota de repúdio ao assassinato de Tereza Rios, presidenta da União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes – MT), e seu companheiro, Aloísio da Silva Lara.

 

VOCÊ PODE LER NA INTEGRA O LINK GOOGLE DRIVE

 

NOTA DE REPUDIO DESIGUINADO AO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, MUNICIPIO DE NOVA IGUAÇU;

 

Esta instituição vem manifestar se sentimento de pesar aos irmãos e irmãs do "Ilê Asé Togun" localizado no Parque Flora em Nova Iguaçu - Rio de Janeiro, que tiveram sua casa invadida, sua ancestralidade desrespeita além de louças é outros objetos quebrados, objetos é tudo que foi destruído são aos povos tradicionais de matriz africana "Sagrado" por isto de suma importância a todos nós. 

 

VOCÊ PODE LER NA INTEGRA ACESSANDO O LINK GOOGLE DRIVE

 

NOTA DE REPUDIO AO PROJETO DE LEI 0175/17 - MANIFESTAÇÃO PROTOCALADA NA CAMARA DOS VEREDORES PROTOCOLO  nº 22624 em 21/07/2017;

 

Venho por meio desta se manifestar contrario ao que entendemos comodesconstrução da cultura brasileira, desta forma a PL 0175/2017 de
autoria da nobre vereadora Rute Costa (PSD), onde a mesma estabelece.

 

VOCÊ PODE LER NA INTEGRA ACESSANDO O LINK GOOGLE DRIVE

 

Nota de Repudio ao Ministério Publico do Estado de Minas Gerais;

 

Proverbio africano que diz;


“Quando os tambores são tocados, eles não mentem”.

 

No sentindo deste proverbio o Instituto Àwúre de Incentivo Cultural Afro Brasileiro, inicia sua nota de repudio ao Ministério Publico do Estado de Minas Gerais.

 

VOCÊ PODE LER NA INTEGRA ACESSANDO O LINK GOOGLE DRIVE

 

 

MPRJ promove encontro sobre intolerância religiosa

 

Publicado em 24/10/2017 16:36 - Atualizado em 24/10/2017 16:55

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) recebeu, nesta segunda-feira (23/10), o presidente do Instituto Àwúre de Incentivo Cultural Afro Brasileiro (IAIC), Ronaldo Arruda, que entregou a proposta de criação do Comitê Interinstitucional de Combate à Intolerância Religiosa no Estado do Rio de Janeiro à Assessoria de Direitos Humanos e Minorias (ADHM/MPRJ). O documento foi entregue à promotora de Justiça Eliane de Lima Pereira, assessora da ADHM/MPRJ.

 

Leia mais no link http://www.mprj.mp.br/home/-/detalhe-noticia/visualizar/49410

 

IAIC- Instituto Àwúre de Incentivo Cultural Afro Brasileiro formalizou este documento, no MPRJ propondo a criação do Comitê no Rio de Janeiro, pedimos apoio de várias entidades e coletivos. Hoje agradecemos a todos e todas que abraçaram a ideia, assinaram o abaixo assinado,e junto conosco foram ao MP em busca de ações coletivas, efetiva com políticas públicas de inclusão e preservação dos povos tradicionais de matriz africana, povo de terreiro, comunidades quilombolas, povos indígenas e originários. Não concluímos por aqui, essa conquista é nossa é contamos com vcs para dar seguimento.
Essa vitória é nossas e de todos os nossos parceiros sociais e políticos espalhados hoje por todo o Brasil.
Vamos em frente!

Leia a Publicação do Resultado na Página Institucional realizada no dia 22/05/18

 

 

 # SOMOS TODOS LÍVIA MARIA SANTANA E SANT'ANNA VAZ!

 

Nós do IAIC- INSTITUTO ÀWÚRE DE INCENTIVO CULTURAL AFRO BRASILEIRO, viemos a público validar a atuação, e manifestar total apoio à luta da promotora de Justiça Lívia Maria Santana e Sant'Anna Vaz, coordenadora dos Grupos de Atuação Especial de Defesa da Mulher e da População LGBT (GEDEM) e de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (GEDHDIS), que vem sofrendo duros ataques pessoais, com ofensas e ameaças, em virtude de sua atuação.

 

Leia mais no link https://drive.google.com/open?id=1gV3hvn3EfbCNZEM1cfEDnAJ774gUK_KU 

 

Somos muitos e somos acima de tudo fortes, neste sentindo ser do candomblé, umbanda, jurema e ser resistente as todos as adversidades que diariamente passamos, enfrentar o racismo religioso, a perseguição religiosa é um dever todos nós, com esta compreensão a IAIC não foge à regra, se une a todas e todos que estão dispostos a também realizar  este enfrentamento, no último dia 07/12/17 estivemos na Assembleia legislativa de SP, ao lado da Deputada Leci Brandão, coletivo Omonilé, Babalorixa Odesi  e o Doutor e Professor Juarez Xavier onde queremos mais uma vez agradecer o convite da Deputada. 

 

Afirmamos que preservar a cultura negra é dever e responsabilidade do estado democrático, não é possível nem admissível que o estado brasileiro se renda a fundamentalistas religiosos, passando por cima da constituição federal, dos tratos internacionais à qual o Brasil é signatário desde 1969, sendo assim se vale a pena refletir que quando o estado fecha os olhos para o racismo, se omiti com a segurança de seres humanos acima de tudo tendo suas casas, axés, Ilês ou roças invadidos e sofrem ameaças por serem povo de terreiro ou povos tradicionais de matriz africana isto tbm o genocídio da população negra, da cultura afro brasileira é da forma tradicional de vida, filosofia e cultura de alimentar tradicional. 

Esta instituição estará sempre disposta a realizar este diálogo, construir consenso e lutar pela preservação da cultura negra, da cultura afro brasileira, dos povos tradicionais de matriz africana, povos de terreiro e comunidades quilombolas.

 

Leia mais no link http://deputadalecibrandao.com.br/noticias-e-novidades/item/277-racismo-a-livre-manifestacao-cultural-e-religiosa-e-denuncia 

 

 

IMG-20171211-WA0062.jpg